sábado, fevereiro 24, 2018

Antevisão/Destaques: Programa 358

Amanhã, o Ruído Alternativo faz regressar ao éter a habitual rubrica de final de mês desta casa: a Colecção RA. Mais dois discos vão entrar na prateleira: This Nation's Saving Grace dos The Fall, banda que perdeu recentemente o líder Mark E Smith, e ainda À Flor Da Pele dos UHF, a propósito das comemorações dos 40 anos da banda de Almada.

Dois discos com história para ouvir e conhecer no próximo programa e sobre os quais falamos um pouco em baixo.

1ª parte:

(1985) The Fall - This Nation's Saving Grave

Comecemos pelo óbvio: os Fall não são uma banda do mainstream nem nunca alcançaram um sucesso retumbante - longe disso. Foram picando as tabelas de discos mais vendidos do Reino Unido, palmilharam as tabelas de lançamentos independentes e, por vezes, lá introduziram um ou outro single na tabela de sete polegadas mais vendidos. The Fall foram uma banda que lançou muito material e aos quais sempre se vaticinou o sucesso, principalmente na década de '80, mas nunca confirmaram essas expectativas. E foi nessa sua época dourada que lançaram alguns dos mais aclamados discos da música alternativa desse decénio: The Wonderful And Frightnening World Of... (1984), This Nation's Saving Grace (1985), Bend Sinister (1986), The Frenz Experiment (1988) e I Am Kurious Oranj (1988). Posto isto, e para além de serem referência para nomes como Pavement, Happy Mondays, Sonic Youth ou Pixies, os Fall viveram sempre num "entra-e-sai" de músicos [uma lista que ultrapassa as 40 pessoas!]. Mark E. Smith foi o único que se manteve - e também foi pelo seu feitio que os seus colegas foram saindo e entrando -, mas não foi por isso que perderam o seu culto e influência. This Nation's Saving Grace é, provavelmente, o seu melhor disco - que trazemos cá este Domingo -, lançado no seu auge e a bordo de um barco onde, para além de Smith, estavam Steve Hanley, Craig Scanlon, Brix Smith, Simon Rogers e Karl Burns. Um registo que se transformou num dos bons manuais para música alternativa e para o post-punk. Agora é recordá-lo depois da morte do seu mentor.


CM

2ª parte:

(1981) UHF - À Flor Da Pele

O ano de 1981 foi o da consolidação do chamado boom do rock português e uma das bandas que deu o tiro de partida do movimento (com "Cavalos De Corrida") lançou então o seu disco de estreia. Os UHF, vindos da cidade operária de Almada, já tinham mostrado nervo punk e atitude contestatária antes, mas como seria a sua música servida na tela maior? Gravado sob o manto protector da poderosa Valentim de Carvalho, À Flor Da Pele foi registado em 12 pistas e lançado em vinil de qualidade superior, normalmente reservado à música clássica. Não é por isso de estranhar que objecto de som tão cristalino seja considerado por muitos "a bíblia do rock nacional". Condições técnicas à parte, há ainda o talento puro e duro nos integrantes do "canal maldito": o baixo marcante de Carlos Peres, a bateria forte de Zé Carvalho, o brilhante trabalho de guitarra de Renato Gomes e poesia de António Manuel Ribeiro à solta por todos os cantos. Assim se escreve a história de um dos grandes álbuns da música moderna portuguesa, para conhecer com todo o detalhe no programa de amanhã.

AB

Ruído Alternativo: Domingo22h-24h na Tejo FM (emissão online aqui).

quinta-feira, fevereiro 22, 2018

Colecção RA: The Fall - "This Nation's Saving Grace" (1985) & UHF - "À Flor Da Pele" (1981)

Isto passa num instante e Março já bate à porta. No último Domingo de Fevereiro o Ruído Alternativo volta a olhar para rubrica Colecção RA e traz dois clássicos incontornáveis do mesmo fuso horário: This Nation's Saving Grace (1985) dos britânicos Fall e À Flor Da Pele (1981) dos lusos UHF.

As razões para a inclusão destes discos na nossa colecção são explanadas em baixo, mas fazemos já um intróito: Mark E. Smith morreu aos 60 anos, depois de 42 anos ligado aos Fall, e os UHF sopram 40 velas em 2018.

Um programa a não perder!

1ª parte:

Desde o início de 2017 que se falava na condição de Mark E. Smith. O eterno líder dos Fall há muito que estava doente e o cancelamento de concertos, bem como actuações onde este se apresentou numa cadeira de rodas, faziam temer o pior. O seu último concerto foi a 4 de Novembro de 2017, em Glasgow - e até havia um concerto marcado para o Porto nesse mês (cancelado) -,... até que a 24 de Janeiro deste ano a notícia chegou. Mark morreu em casa, aos 60 anos, após uma longa batalha contra o cancro dos pulmões e dos rins, tudo após uma vida de abuso de álcool e drogas. Aquele que foi um dos grandes ícones da música alternativa, underground e independente, para além de porta-estandarte do post-punk, sucumbiu e deixou 31 LPs de estúdio com os Fall - sem contar com os inúmeros EPs, singles, álbuns ao vivo e compilações -, e ainda trabalhos com o projecto Von Südenfed, ao lado de Ed Blaney e também dois discos a solo de spoken word. Todavia, o destaque, claro está, vai para os Fall, onde esteve desde o início, de 1976 até 2018, perfazendo 42 anos de ligação a esta banda que sempre esteve a um passo do sucesso e do mainstream. Esse degrau esteve perto na década de '80, época onde os Fall lançaram os seus mais relevantes discos e que viriam a influenciar as dissonantes gerações seguintes. Morre um monstro da música alternativa, mas fica a sua música, como o Ruído prova este Domingo com o álbum This Nation's Saving Grace de 1985.
CM

The Fall

2ª parte:

No ano em que os UHF celebram 40 anos de carreira, fazemos entrar na prateleira de discos da Colecção RA À Flor Da Pele - denominado por muitos como "a bíblia do rock português". António Manuel Ribeiro e companhia preparam um 2018 em cheio, com a tour 40 Anos e a promessa de um novo registo de originais, com detalhes que revelamos ao longo da próxima emissão do Ruído Alternativo. Quanto ao disco escolhido, é inevitável que seja À Flor Da Pele, obra essencial para perceber o determinante papel dos UHF no boom do rock português, movimento de que foram figuras de proa e uma das bandas que manteve a sua actividade mais regular até aos dias de hoje, apesar de inúmeras mudanças na formação. Um história recheada de desavenças, incompreensões e muito rock n' roll para conhecer nesta vindoura emissão.

AB

UHF

Ruído Alternativo: Domingo22h-24h na Tejo FM (emissão online aqui).

sábado, fevereiro 17, 2018

Antevisão/Destaques: Programa 357

Temos avisado por aqui: temos recebido muita música nacional nos últimos tempos. E como nem toda essa música cabe num só programa semanal, voltamos a activar o "modo patriótico".

Limpem bem esses ouvidos, Domingo temos mais duas horas só com boa produção nacional no Ruído Alternativo. E a juntar: uma entrevista aos Two Pirates And A Dead Ship!

Tudo, como sempre, amanhã à noite, na Tejo FM.

1ª parte:
 
This Penguin Can Fly | The Electric Howl
Madrepaz | Tropea//

2ª parte:

Luz Laranja | In Vein
No Hope | Dream Pawn Shop

Ruído Alternativo: Domingo22h-24h na Tejo FM (emissão online aqui).

sexta-feira, fevereiro 16, 2018

Emissão Especial: Nova Música Portuguesa (2018/2)

Como dissemos há duas semanas, muita tem sido a música nacional que chegou até nós e que, pelos mais diversos motivos, ainda não teve espaço no Ruído Alternativo.

Sendo assim, é altura de voltarmos a mergulhar no rock e metal nacionais que mal saíram do forno. Esta emissão ouve-se no próximo Domingo e traz ainda uma entrevista com os Two Pirates And A Dead Ship.

Em baixo, as bandas/projectos que rodam neste programa.
  • Ash Is A Robot
  • Dream Pawn Shop
  • Electric Man
  • Eu Fúria
  • In Vein
  • Izzy Bunny
  • Luz Laranja
  • Madrepaz
  • Melquiades
  • No Hope
  • Okkultist
  • Serushiô
  • Somber Rites
  • Stonehag
  • The Electric Howl
  • This Penguin Can Fly
  • Tropea//
  • Two Pirates And A Dead Ship
  • Wattafog
  • When The Angels Breath
  • Zurrapa
Ruído Alternativo: Domingo22h-24h na Tejo FM (emissão online aqui).

quinta-feira, fevereiro 15, 2018

Discurso Alternativo: Two Pirates And A Dead Ship

Depois dos Process Of Guilt, é chegada a hora de ouvirmos a entrevista com os Two Pirates And A Dead Ship. A banda também esteve na sessão de 27 de Janeiro das Cartaxo Sessions, no Centro Cultural do Cartaxo, e falaram com o Ruído Alternativo após a sua actuação.

A conversa, essa, ouve-se este Domingo à noite na Tejo FM.

Two Pirates And A Dead Ship

Os Two Pirates And A Dead Ship nasceram em 2015 na Anadia. Compostos por João Canas (guitarra e voz); Pedro Santiago (baixo e voz); e João Amorim (bateria), a jovem banda tem vindo a fazer o seu percurso calmamente, numa altura de procura de uma identidade sonora que vagueia entre o stoner, o psych e o blues, e que vai passar mais pelo doom - como nos confidenciaram.

No entanto, e apesar dos elementos se dividirem entre estudos, localidades diferentes e o rock, isto não impediu a banda de lançar em Abril de 2017 o seu álbum de estreia, The Worst Is Yet To Come, que já foi apresentado, entre outros sítios, no Reverence Santarém.
 



Com o Ruído Alternativo os Two Pirates And A Dead Ship falaram sobre o seu começo, a criação do seu primeiro disco, o festival Reverence e o futuro, que reserva o lançamento de um novo disco.
 
Tudo isto e muito mais para ouvir numa entrevista que vai para o ar com o programa desta semana.
 
Ruído AlternativoDomingo22h-24h na Tejo FM (emissão online aqui).

---
 

Esta entrevista estará disponível em podcast aqui no blog na próxima semana em Discurso Alternativo.

sábado, fevereiro 10, 2018

Antevisão/Destaques: Programa 356

Depois das muitas emissões especiais que marcaram este inicio de 2018, o  Ruído Alternativo volta a colocar a atenção na actualidade. Amanhã chega à antena da Tejo FM um programa com música nova e as grandes notícias que marcaram as últimas semanas no universo do rock.

Em destaque, ainda uma entrevista aos Process Of Guilt!

Em baixo conheçam outros dos destaques desta emissão:

1ª parte:


The Twist Connection | The Fall
Stracrawler | Conjunto!Evite

2ª parte:

Rush | Slayer
Motörhead | Judas Priest

Ruído Alternativo: Domingo22h-24h na Tejo FM (emissão online aqui).